14 de novembro de 2013

22 lugares incríveis

Nosso mundo é tão cheio de maravilhas que novos e surpreendentes lugares são descobertos a cada dia, seja por fotógrafos profissionais ou amadores. Diferentes localizações geográficas, condições climáticas e até mesmo estações oferecem a mais ampla variedade de belezas naturais: lagos cor de rosa, campos de lavanda ou tulipas deslumbrantes, cânions e montanhas de tirar o fôlego, e outros lugares que mal podemos acreditar que realmente existem. Confira:

Tunnel of Love, Ucrânia

1
O “Túnel do Amor” fica em Kevlan, na Ucrânia. Lá, um trecho desativado de uma linha de trem se transformou em um túnel cercado pela vegetação e embalado em clima poético. O lugarzinho mágico, de uma comunidade onde vivem oito mil pessoas, é considerado um dos mais românticos do mundo, com apenas 3 quilômetros de extensão.
Campos de tulipa
2
O bolbo dessa flor já vagueou na Pérsia, na China e na Turquia, até que um cientista holandês o levou para o pequeno país europeu, onde a tulipa logo apreciou o clima e o solo, e se tornou um símbolo nacional. Encontrada por toda a Holanda, sete milhões de tulipas florescem anualmente em Keukenhof, o maior parque floral do mundo, bem como nos campos de tulipas de Bollenstreek, que atraem centenas de milhares de amantes da flor.

Salar de Uyuni: um dos maiores espelhos do mundo, Bolívia

3
O Salar de Uyuni é a maior planície salgada do mundo, localizada no sudoeste da Bolívia, no altiplano andino, a 3.650 metros de altitude. Estima-se que o Salar de Uyuni contenha 10 bilhões de toneladas de sal, das quais menos de 25.000 são extraídas anualmente. Além da extração de sal, o Salar também é um importante destino turístico.

Parque de Flores Hitachi Seaside Park, Japão

4
Não tem como não se encantar com a beleza do Hitachi Seaside Park, um parque de flores localizado na cidade de Hitachinaka, no Japão. Ele é muito procurado pelos turistas durante o ano todo, pois a cada estação seu cenário se modifica completamente, trazendo a beleza das suas flores sazonais.

Cavernas de gelo Mendenhall, Alasca (EUA)

5

7 de novembro de 2013


Eu quero casar com você, quero acordar do seu lado, quero brigar com você. Quero mandar você calar a boca mesmo sabendo que você não vai calar, e te calar beijando você. Quero provar todos os dias que eu te amo. Quero te fazer feliz, assim como você me faz. Quero fazer amor com você ouvindo você suspirar, falando meu nome. Quero que você não precise de mais ninguém, só de mim. Quero morrer de cansaço ao correr atrás de você, depois de uma guerra de travesseiros. Quero dormir com você naquele sofá apertado depois de assistir o seu filme preferido. Quero morrer de rir ao ouvir você me contando uma piada, por mais sem graça que seja. Quero te acordar com vários beijos. Quero dizer que te amo. Eu apenas quero te fazer feliz, como ninguém nunca fez. Quando desliguei o telefone pra lá das 04:00 horas da manhã, eu disse que sonharia com você, apenas pela certeza de que sua imagem linda, clara, fascinante, jamais sairia da minha cabeça… Ao me deitar eu estava pensando em ti, eu não sei se é sonho, eu não sei mesmo o que acontece, mas eu te sinto sempre, até enquanto durmo, sinto seu toque, sua voz, seu sorriso. Sinto e vejo tudo, meu misto de sonho e realidade, por que demorou tanto pra chegar? Eu guardei um sonho bom pra ti, essa noite toda, foi perfeita, eu estive com você, da forma mais incrível, toquei seu coração, te dei o meu, e recebi o seu. Ao amanhecer sua imagem continuava nítida em minha mente, meio sonolenta acabei despertando pelo vibrar do celular, e era você. E tem sido você, e vai continuar sendo você. Por tanto tempo eu quis, e então você chegou. E entenda que eu não quero mais o travesseiro como companhia… É você que eu quero abraçar a noite inteira. Sentir seu carinho durante o sono, olhar para você enquanto estiver dormindo. Dar beijos no seu rosto só para te despertar. E de manhã, te dar um pelo “bom dia” para ficarmos o resto do dia nublado, deitados. Eu quero que você se sinta a pessoa mais feliz do mundo, a única capaz de ser pra mim um sonho em noite de insônia. Mas eu sempre soube que mesmo distante você estaria aqui pertinho. Você pode não conseguir segurar minha mão pra me livrar da queda, mas estará na minha memoria me fazendo esquecer a dor. E eu tô aqui, sabe? Pra conversar, brigar, rir, fazer loucuras. Não precisa me contar o que aconteceu ou porque você tá mal. Só me deixa tentar colocar um sorriso no seu rosto. Confesso que encontrei meu motivo pra sorrir. Encontrei alguém que eu queira dividir a minha cama, meu amor e minha vida. Encontrei alguém que aguentasse meu coração enjoativamente doce, e que suportasse meu humor incrivelmente amargo. Alguém que me vesse cair sem que eu gritasse e me desse a mão sem eu pedir. Alguém que me abracasse mesmo longe e me beijasse de cabeça baixa. Alguém que queira meu amor, mas que tenha minha amizade. Alguém que roube minha confiança e leve meu coração de brinde. Alguém que eu queira dormir de mãos dadas e acordar do lado. Alguém pra ser criança como eu, pra disputar quem aguenta ficar mais tempo sem ligar. Alguém que tenha teu tempo todo meu e minha vida toda dele. Alguém que deixe o mundo pra me dar um beijo. Alguém que encontrasse o que procurou a vida toda, aqui dentro de mim. Alguém pra eu contar meu dia e alguém pra falar “te amo”. Alguém pra ser meu, de um jeito bem clichê. Alguém pra eu viver aquilo tudo que eu julgava besteira e que hoje é tudo que eu tenho. Eu quero você. Digo, repito, falo outras mil vezes. De trás para frente, de frente para trás. De canto, de lado, da maneira que for. Eu quero você. Que tenha clichê, ciúmes, malicia, sacanagem, egoísmo, afeto, loucuras, falhas, erros, acertos, perdões, beijos, abraços, pegação, sexo, amor, transa, filme juntinho, dormir de conchinha, mãos dadas, que tenha todas as coisas do mundo, mas que seja apenas entre eu e você. Acho que dá pra perceber o quanto você me faz feliz, não é? Acho que já notaram que você é o amor da minha vida, e que é com você que eu quero passar minha vida toda. Tá tão na cara que eu sou completamente louca por você, completamente fascinada pelos seus olhos. E sim, isso tudo é verdade. Porque não há mais ninguém nesse mundo que eu ame mais que você, não há outra pessoa nesse mundo que eu queira estar junto, a não ser você. Não quero mais nada nem mais ninguém. Antes de lhe conhecer eu sempre quis alguém assim, como você. Alguém que fosse tudo de lindo que você é. Alguém que tivesse tudo de mágico que você possui. E eu ganhei um presente: você. De um modo incomum, de um jeito estranho, mas real. É que parece que quanto mais eu escrevo sobre nós, mais eu preciso escrever. O que você faz comigo hein? Como você consegue me deixar assim? Não, eu nunca me senti assim. Não desse jeito. E eu não vou deixar você ir, nunca. E muito menos irei embora também. Não quero que você me largue. Não quero te largar. Não quero ter motivos pra ir embora, pra te deixar falando sozinho, pra bater o telefone na sua cara… Eu fiz isso com todos os outros. É, só que dessa vez eu queria muito que fosse diferente. Dessa vez, com você, eu quero que dê certo. Você é o meu porto seguro. Porque eu sei que vai estar aqui por mim. Sempre me espera. Sempre me acalma. Não leva tudo o que eu digo a sério e me perdoa se eu erro. Você está aqui, até quando eu não mereço ou não espero. Eu não sei exatamente o porquê você sempre volta, mas eu gostei de todas as vezes que você voltou. Acho que o “pra sempre” é o tempo ideal pra curtirmos nosso amor. Eu sou tão feliz em dizer como a vida é maravilhosa, já que você está comigo. E pra te falar ainda mais a verdade, eu acho mesmo que você foi o príncipe que eu esperei a vida inteira. Porque eu te juro, de todas as coisas do mundo, eu só queria olhar pra você. Eu escolheria você. Se me dessem um último pedido, eu escolheria você. Mas eu amo você. Só queria terminar dizendo isso. Eu amo você. De verdade.
— Tati Bernardi.   
— Eu tenho ciúmes quando alguém te abraça.
— Porque ?
— Porque, mesmo que for por um segundo, essa pessoa tá segurando meu mundo inteiro.
          
                                                           Titanic  
Me corrija quando eu estiver errado, me segure quando eu estiver assustado, e me ame quando eu for embora.
   
                                                     — 3 Doors Down.  
Eu a perdi. Assim como você quase perdeu sua namorada e assim um cara quase perdeu sua esposa. Eu perdi, eles quase. Perdi por falta de preparo, ou por realmente não ter capacidade de ter um mundo em minhas mãos. Sinto sua falta, sinto nossa falta. Sinto o que não deveria e nem queria sentir. Nunca deveria ter sentido isso. Sim, por mais duro que seja, eu te perdi. E foi amor. Aliás, é amor, e será isso. Somente isso me dá forças, saber que mesmo sem te ter, eu ainda te enxergo de longe, te desejando tudo de bom. Porém machuca, porque amor, é laço, dos mais perfeitos, nunca é nó. Mas quem disse que laço também não aperta? E como aperta… e vira nó, talvez. Daqueles nós cegos, difíceis de arrumar. E já não é amor, nem é dor. É temor, é falta, é saudade… é o laço que deixou de ser belo, que deixou de ser presente. É o nó, aquele nó cego de tênis que te prende ao chão, o teu nó que me prende na perda. Mas mesmo assim, não reclamo. Eu sei do que você é capaz, do que será capaz, ao contrário da minha pessoa, da minha capacidade. Afinal, eu te perdi, por não conter forças suficientes para cuidar de dois mundos, ou o seu era grande demais para juntar-se ao meu. Eu sei, fui burro, idiota. Eu me esqueci, apenas. E contigo, foi o quase, comigo, aconteceu. Você só deve tomar cuidado, os ventos trazem, mas também levam, se preciso.

11 de outubro de 2013


Eu nem puxo mais assunto, mesmo que o teu silêncio me machuque. Prefiro assim, não corro o risco de ser ignorado.

10 de outubro de 2013


É por isso que eu quero te agradecer: obrigada por me amar. Obrigada por estar ao meu lado quando eu mais preciso, quando me perco, quando não sei quem sou, quando mergulho e não encontro o caminho de volta. Obrigada por me amar nos meus dias ruins, quando estou assustada ou agressiva, chateada ou morna. Obrigada por me amar mesmo sendo mandona, mimada e brava. Obrigada por me amar quando não sei o que fazer, quando não consigo dizer ao certo o que preciso, quando o que aparece é só o meu avesso. Obrigada por amar minhas fraquezas, angústias e asperezas. Obrigada por amar minha sujeira, meu lixo interno, meu lado azedo e estragado. Obrigada por amar meu jeito muitas vezes infantil. Obrigada por amar meus defeitos, que não são poucos. Obrigada por amar minha forma desastrada de ser. Obrigada por me amar quando falo sem pensar, quando o filtro vai embora, quando surto, enlouqueço, grito ou vomito frases feias. Obrigada por me amar quando eu erro. Obrigada por me amar quando eu não sou tão legal. Obrigada por me amar quando o amor anda na corda bamba. Obrigada por me amar quando eu acabo esquecendo de gostar de mim. Obrigada por amar o que escolhi ser. Obrigada por amar quem eu sou e não quem você gostaria que eu fosse. Isso, sim, é amor.

Eu nem puxo mais assunto, mesmo que o teu silêncio me machuque. Prefiro assim, não corro o risco de ser ignorado.

2 de outubro de 2013

Suicidas: julgar ou ajudar?


Nascer, crescer, morrer. Começo, meio e fim. Adaptações e elenco coadjuvante à parte, todos nós seguimos esse roteiro na vida, do útero à cova. Ninguém pede para nascer, mas a vida muitas vezes nos faz pedir para morrer, o que parece a mais absurda das ideias na nossa sociedade obcecada por demonstrações de felicidade. Qual o papel, então, daqueles que ousam sair de cena e decidem quando e como partir?
O Criador nos presenteou com o livre arbítrio, que deveria significar liberdade para escolher qualquer coisa, mas não funciona exatamente dessa maneira. Somos livres para fazermos o que der vontade, mas dentro do “tribunal social” isso nunca é bem visto. As reações apavoradas das pessoas ante um suicídio são exemplo disso.
Dizem que nosso instinto de sobrevivência é uma das coisas mais fortes do “animal humano”. Todo mundo quer salvar a própria pele, e nos últimos dois ou três séculos a noção de personalidade e a importância do “eu” fez com que ficasse ainda mais impensável que um ser humano – tão único e especial – resolvesse tirar a própria vida. Mas acontece, e talvez seja a hora dos vivos respeitarem isso.
Cada caso é um caso, e não vou usar um post de blog para fazer campanha pelo suicídio. Também não se preocupem, que não penso em me matar. Só acho que em alguns casos, precisamos dar crédito à inteligência das pessoas e entender que dar fim a própria vida pode ser uma decisão tão válida quanto ter um filho ou cortar o cabelo. Evidentemente que, sendo algo definitivo, requer certeza, mas e se alguém já tiver pensado em tudo e quiser fazer isso? Que direito temos de recriminar ou de partir para o julgamento fácil de que a pessoa tinha problemas psicológicos ou emocionais? Será possível que, em pleno 2013, com tantos avanços e tanta gente no mundo, nós não consigamos admitir a possibilidade de alguém não querer mais fazer parte disso? A vida é mesmo tão sagrada assim? E se é, ela não é também uma dádiva e propriedade de cada um, para dispor como preferir?
Quero comentar alguns casos. O primeiro é o da atriz Leila Lopes, que em sua carta de despedida disse que estava cansada disso tudo, que tinha certeza que Deus a perdoaria e que sentia saudades da mãe. É claro que a opinião pública partiu logo para a conclusão de que ela era uma fracassada, frustrada por ter saído da Globo e terminado fazendo filme pornô. Pode ser sim. Com o tipo de cobrança que existe sobre sucesso e fama, talvez ela simplesmente não tenha suportado a pressão. Mas isso não significa que o que estava escrito na carta não seja lúcido. Basicamente, ela resolveu que não queria mais viver e resolveu isso.
O mesmo aconteceu em Maio, com um dos editores da Folha de São Paulo. A carta não detalhou os motivos, mas segundo amigos ele dizia que se chegasse aos 35 anos sem um amor e posição profissional desejada, se mataria. A história faz soar um alarme sobre os valores sociais, pois temos o caso de alguém que desistiu de viver por não conseguir certas coisas até um determinado tempo… Mas é direito dele também. Talvez ele viesse a conseguir essas coisas dali a cinco, dez ou vinte anos, mas tinha estipulado um prazo e foi fiel a isso. Essa praticidade também ocorre no caso de um jornalista esportivo americano, que se matou no aniversário de 60 anos por considerar que essa era a última idade digna, e que era melhor morrer no auge do que definhar. Ele disse tudo sobre sua decisão num blog com mais de 70 posts secretos, que só foi liberado como uma “megacarta” no dia do suicídio, e frisou que estava muito bem financeiramente, com amigos e família em ordem, e que só não queria viver além daquele ponto.
Um caso recente foi o da transexual Tiffany, que se despediu numa postagem do Facebook. No texto, fica evidente a mágoa que a levou ao ato, e o mínimo de empatia torna possível que qualquer pessoa pense no tipo de dificuldades que um indivíduo trans enfrenta em sua vida. O tom dos comentários é de lamento, mas há também a revolta com o fato de ela ter sido tão fraca e desistido, como se fosse sua obrigação viver.
É claro que todos que estão vivos merecem fazê-lo da melhor forma possível. A única certeza que temos na vida é a morte, então tudo que podemos fazer é tentar viver plenamente, valorizando as pequenas alegrias que nos permitem enfrentar todos os dias, enquanto aguardamos aqueles momentos especiais e tentamos superar os ruins. Mas somos humanos e, apesar de falhos, somos seres racionais, capazes de muitas coisas extraordinárias. É muito fácil julgar que uma suicida é apenas um maluco ou um fraco, quando tudo na sua vida está indo bem. Só que não é assim para todos, e todo ser humano merece o respeito mínimo de suas escolhas. Se alguém resolve partir, é lógico que podemos oferecer ajuda, conselho e abraço, para que a pessoa entenda que não há volta e que essa pode não ser a melhor saída. Mas também, se ela já pensou em tudo isso e fez essa escolha conscientemente, não nos cabe respeitar?

26 de agosto de 2013

Looks VMA 2013

Acompanharam o VMA ontem?
eu assistir todoo, foi otimo

Enfim, o post de hoje é para falar dos looks usados no tapete vermelho, tanto os luxos como os "lixos".
Achei a Selena bem sexy e ousada, causando no tapete vermelho, u.u Mas gostei muito do look dela, achei que ela conseguiu usar algo diferente e “original” sem precisar usar uma roupa doida. Gostei muito da maquiagem simples, com um toque de cor nos lábios.
As meninas do Fifth Harmony também representaram no tapete. Gostei muito de todos os looks, todas bem chiques porém com uma pegada mais jovem. A que eu menos gostei foi da Dinah (toda de amarelo), curtem?
A Katy Perry é um caso sério, ele pode usar a roupa mais horrível do universo que ainda fica diva. EU nunca usaria essa roupa, mas acho que com ela deu certo, sabe?
Achei o sapato lindo e adoro quando ela usa o cabelo preso assim :) A make mais leve e simples foi uma ótima escolha pra essa roupa estampada e chamativa.
Agora a miley, eu acho que passou dos limites, cara ela tava muito feiaa, com essas xuxinhas, tipo... sem comentarios
 Achei a Taylor Swift a mais diva, poderosa, magra, cara de rica da noite. Na maquiagem não podia faltar o batom vermelho e o delineado. porem nao gostei muito do cabelo
 MAIS DIVA DO QUE NUNCA! Bom, não podemos esperar nada “normal” da Gaga, né? Mas achei o look nada muito doido e exagerado para os padrões da cantora. 
Gostei muito do look da Ariana Grande, super fofinho e bem no estilo dela. A maquiagem também está bem simples e delicada, o cabelo preso só metade deixa super meigo.
Quem você acha que se vestiu melhor no Red Carpet

22 de agosto de 2013

Masturbação e seus tabus

A masturbação é uma prática carregada de tabus e mitos. Frequente tanto entre a população masculina quanto entre a feminina, é reprimida pela igreja e pauta proibida em muitas famílias. É verdade que entre as mulheres esse assunto é muito mais complicado, já que nossa milenar cultura cristã admite (mesmo que “por baixo dos panos”) que os homens se masturbem para conhecer seu corpo, provar a própria virilidade, para eliminar o acúmulo de sêmen em seu organismo, ou apenas para matar um desejo inato, uma necessidade fisiológica de ejacular, ao passo que as mulheres são exortadas, desde crianças, a não tocarem e não manipularem seus genitais. É preciso compreender e assimilar que os estímulos sexuais vêm impressos no ser humano, em seus genes mais primitivos. Ainda que vivêssemos sós em uma ilha, fora de contato social, o despertar da sexualidade aconteceria da mesma forma, a mando da natureza, numa época coincidente ao início da adolescência.

Engana-se quem pensa que sexo é a dois (no mínimo). 

Sexo, primeiramente, é um. 

É a oportunidade que cada indivíduo tem de entrar em contato com seus instintos, seu íntimo, sua essência, suas fantasias, suas sensações, e tudo isso por meio de sua própria casa, seu corpo. E diferente do que possa ser dito por aí, estar em contato íntimo com seu próprio corpo, livrando-se de pudores sociais pré-concebidos, pode contribuir (e muito!) para a construção de uma individualidade sólida, mais segura e confiante, atitude que só é expressa por nós, seres humanos, após nascer em nosso interior.
Não estou dizendo que o fato de se masturbar pode tornar alguém mais autoconfiante, mas que essa prática, como forma de exploração do próprio corpo, não pode e não deve ser reprimida, principalmente em pessoas que ainda estão formando sua personalidade, que estão tenros nas questões reflexivas a que nos impomos todos os dias. Estar bem com seu próprio corpo e não ter medo ou nojo dele, encará-lo como seu instrumento diante do mundo e como a construção material do que se passa dentro de você é fundamental para que as questões psíquicas caminhem sem transtornos, é fundamental para a boa dinâmica social. Sexualidade é um dos instintos mais básicos dos seres humanos. Estar confortável com seu próprio deleite sexual é um pré-requisito para conseguir aceitar o prazer proporcionado por outras pessoas e para que se possa oferecer o mesmo. Como você pode trocar prazer com alguém se você não entende o que o seu próprio corpo gosta?

Discutir sobre masturbação na sociedade atual ainda causa constrangimentos. No entanto, especialistas dizem que a masturbação faz parte da descoberta sexual, sendo natural a prática entre homens e mulheres de todas as idades. Porém, o maior dos tabus é a masturbação feminina. A maioria das mulheres que se masturbam, não assumem. Um pensamento frequente (porém infundado) é que admitir que se masturba pode trazer uma imagem de vida sexual mal resolvida à mulher, ou de que ela precisa fazer isso por incompetência do seu parceiro. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, masturbação é uma prática íntima, que dispensa explicações ou escusas, que cabe apenas a quem realiza, a você e a seu corpo. Talvez, pelo peso desnecessário conferido à palavra “masturbação” – justamente por conta da áurea de proibição que a envolve –, se chamássemos de “toque” a discussão seria mais fácil. Mulheres se permitem dizer que tocam o seu corpo, mas se você insistir que é masturbação, muitas negarão, além de expressarem vexame e vergonha.



Para as mulheres, a negação da masturbação está intimamente ligada à cultura machista e repressora. Ora, à idade de nossas avós as mulheres se casavam virgens, sem sequer terem tido contato com nenhum homem antes. Eram criadas para serem exclusivamente donas do lar, cuidar da casa e dos filhos. A maioria tinha seus pensamentos e ideias reprimidos, não podiam sequer expressar sua opinião. Será que elas se tocavam? Será que sabiam qual a sensação de cada parte do seu corpo? Há pouco mais de 50 anos temos pílula anticoncepcional, isso significa que há pouco mais de 50 anos as mulheres têm o direito (!) de escolher sobre o principal rumo de seu corpo, se querem ou não gerar outro ser humano. Mas esse texto é sobre masturbação, não sobre a revolução sexual feminina. No entanto, precisamos desse contexto histórico para compreender que a repressão burra que vivemos é culpa também nossa, também da nossa atitude diante de questões que são animalescas, instintivas e, acima de tudo, humanas, como a masturbação por exemplo. 

Negar seu próprio corpo é negar a si mesmo.

Espinhas no rosto, mãos amareladas, pecado contra deus, autopunição, adultério (parece absurdo, mas algumas religiões e sociedades consideram a masturbação uma forma de adultério) e as diversas punições e manipulações de mente em torno do assunto masturbação. Muitas dessas ideias quem transformou em palavras foi a instituição católica, com seus dizeres de Jesus e suas interpretações convenientes para cada assunto relacionado à liberdade de expressão (mental e física) de seus devotos. Punições divinas que mais parecem demoníacas. Para a igreja, não há dúvidas de que na maioria das situações as ações que levam à masturbação são pecaminosas; a masturbação nasce de pensamentos sensuais, estimulação erótica e apreciação de imagens pornográficas. A religião coloca a masturbação no rol de pecados da luxúria, como o resultado final de pensamentos sensuais que, segundo a bíblia, são impuros e afastam as pessoas de deus. Ora, não é espanto que a repressão sexual nasceu na igreja!

Porém, a raiz do preconceito está na infância, quando a maioria dos pais evita discutir o assunto com os filhos – e principalmente com as filhas. Os meninos e as meninas são exortados a não colocarem as mãos em seus membros, a não brincarem com eles, a não falarem deles, a tocá-los apenas durante o banho, para a higiene. São áreas restritas do corpo para a própria criança. Em muitos casos, quando uma menina ou um menino acaricia ou toca seus genitais é reprimido e condenado, construindo na criança a imagem de que a manipulação das partes íntimas é um ato sujo e proibido. E nesse ponto temos também a questão do sexismo, que fica claro quando o menino pode andar pelado pela casa, enquanto que a menina precisa cobrir o peito e o bumbum.



É claro que ao abordar questões tão intrinsecamente ligadas à construção social vigente versus desejo inato humano muitas problemáticas são levantadas, e quase nunca se chega a um consenso. O objetivo deste texto, no entanto, não é dizer para você que se masturba que você está certo, ou para você que abomina a masturbação que você está errado. A pior prisão é a da mente, pois encerra os pensamentos e cega. A intenção aqui é colocar a masturbação como um assunto em pauta, diante dos seus olhos, para que você reflita, baseado em suas experiências como ser social e como indivíduo. Sabemos por estudos de psicólogos, psiquiatras e médicos que tudo o que acontece na vida de uma criança, todos os estímulos e os não estímulos, repercutem na formação do caráter. Um ato de repressão desnecessária enquanto criança pode tornar a fase da adolescência um transtorno, ocasionando problemas de ordem mental e psíquica para vida adulta. Quebrar paradigmas e transformar a sociedade requer tempo e paciência, por isso, reflita. Qual sua atitude diante deste polêmico assunto? Você se reprime a ponto de ter asco deste texto? É um convite à reflexão, expressem-se!


3 de agosto de 2013

Descubra qual batom combina com você

Quem nunca passou horas escolhendo apenas um batom ne? heheh pois é, sempre existe aquelas regrinhas para tudoo, ate mesmo para os batons. vamos la
#Lábios assimétricosSe você tiver os lábios comuns ou assimétricos,use tonalidades neutras que não fazem contraste com seu tom de pele. Você também pode usar cores vivas, que deixam os lábios maiores. É bom igualar os lábios com um lápis de contorno da mesma cor do batom, para deixá-los mais uniformes.

2 de agosto de 2013

Quem aqui é Candycrushmaníaco?! confiram

Oii, se você tem facebook e amo o jogo, com certeza você ira gostar dos bolos que irei mostra agora. ja quero todos *-*
candy-crush-mixidao-bolo (8)
 candy-crush-mixidao-bolo (1) candy-crush-mixidao-bolo (9) candy-crush-mixidao-bolo (2) candy-crush-mixidao-bolo (10) candy-crush-mixidao-bolo (6) candy-crush-mixidao-bolo (7) candy-crush-mixidao-bolo (5) candy-crush-mixidao-bolo (4) candy-crush-mixidao-bolo (3)
que foda ne gente?!

22 de julho de 2013

As 8 raças de cachorro mais fofas

Pesquisando sobre raças de cachorrinhos e vendo imagens tão fofas que dá vontade de apertar, fui me deparando com algumas opções que eu definitivamente quero adotar algum dia. Conselho: nunca façam isso, o resultado é desesperador!

Querem conhecer as minhas raças preferidas?

Gente, existe coisinha mais fofa? Segundo a minha pesquisa, o Shih Tzu é um ótimo companheiro, adora colo e carinho. Pode ficar sozinho sem latir em excesso nem destruir móveis.
É um cão de pequeno porte, seu tamanho máximo é geralmente 28cm e sua expectativa de vida é de 12 a 16 anos.


O Lhasa é bem parecido com o Shih Tzu, segundo uma lenda da China (região de origem de ambas as raças) o Shih Tzu foi resultado do cruzamento entre o Lhasa Apso e o Pequinês.
Também é um cachorrinho pequeno com o tamanho máximo de 28cm e sua expectativa de vida é de 12 a 14 anos.


Outra coisinha fofa, como resistir? *-* Segundo o que li por aí, os cãeszinhos dessa raça costumam ser bem apegados aos donos e adoram um colo. Mesmo sendo pequenininhos podem ser agressivos com estranhos e até desafiar cachorros maiores.
Costumam ter no máximo 25cm e sua expectativa de vida é de 12 a 15 anos.


Costumam ser dinâmicos e teimosos. Podem não se dar bem com crianças e é tímido com outros cachorros.
Também um cão de pequeno porte, sua altura máximo é geralmente de 20cm e sua expectativa de vida é de 13 a 16 anos.


Também conhecido como o cachorro mais inteligente do mundo, foi usado para pastorar ovelhas por mais de um século. Adora o ar livre e por isso não é aconselhável ter um Border Collie caso você more em apartamento! É extremamente obediente e fácil de treinar, necessita de muito exercício físico.
Sua altura máxima é geralmente 58cm para machos e 53cm para fêmeas. Vive de 13 a 16 anos.


O Golden Retrivier foi desenvolvido para caçar aves, necessita muito exercício físico pois é muito ativo e é um ótimo companheiro para brincadeiras.
Seu tamanho máximo é de 60cm para machos e 57cm para fêmeas. Vive de 10 a 12 anos.


Conheci essa raça hoje pesquisando e me apaixonei! São lindos demais, parecem bichinhos de pelúcia. *-* Li que eles costumam ser ativos, não aceitam ficar presos por muito tempo e adoram estar em família.
Medem no máximo 60cm os machos e 56cm as fêmeas. Sua expectativa de vida é de 12 a 14 anos.


Quem nunca desejou um desses ao assistir o filme "101 Dálmatas"? Esses bichinhos cheios de pintinhas geralmente adoram correr, necessitam muito exercício físico e se dão muito bem com cavalos.
Sua altura máxima costuma ser 58cm e a expectativa de vida deles é de 12 a 14 anos.

11 de julho de 2013

PIOR VÍDEO DA HISTORIA, PARODIA DA "California Gurls"


tava aqui de boa na net, quando de repente me deparo com um video desses

ele se chama Max. Ele tem 12 anos e mora no Rio.
e ainda tem a piscadinha no final do video kkkk 


“Eu já fui pra Disney, mas praia não tem, são gordinhas também”
cadê os pais desse menino?kkkk

7 de julho de 2013

Cinema: estreias de Julho


Quem aí também está fazendo contagem regressiva para as férias? \o/ Agora que falta bem pouquinho para o começo do nosso merecido descanso, nada melhor do que planejar como aproveitar ao máximo esses dias livres, né? Massss como na maioria das vezes o cansaço é muito grande e o tempo de férias bem curtinho, viajar acaba não sendo uma opção. Com o frio e a chuva pra variar, os filmes e a internet-nossa-de-cada-dia tornam-se as únicas saídas para o tédio. Se esta também vai ser a sua situação, não desanime! Julho está recheado de estreias incríveis que certamente farão destas férias um tantinho mais divertidas, hahaha! Garanto! Confere só:

• Truque de Mestre


Gênero: Suspense / Estréia: 05/07

Michael Atlas (Jesse Eisenberg) é o carismático líder do grupo de ilusionistas chamado The Four Horsemen. O que poucos sabem é que, enquanto encanta o público com suas mágicas sob o palco, o grupo também rouba bancos em outro continente e ainda por cima distribui a quantia roubada nas contas dos próprios espectadores. Estes crimes fazem com que o agente do FBI Dylan Hobbs (Mark Ruffalo) esteja determinado a capturá-los de qualquer jeito, ainda mais após o grupo anunciar que em breve fará seu assalto mais audacioso. Para tanto ele conta com a ajuda de Alma Vargas (Melanie Laurent), uma detetive da Interpol, e também de Thaddeus Bradley (Morgan Freeman), um veterano desmistificador de mágicos que insiste que os assaltos são realizados a partir de disfarces e jogos envolvendo vídeos.

• Wolverine: Imortal



Gênero: Ação, Fantasia / Estréia: 26/07

Deprimido devido à morte de Jean Grey (Famke Janssen), Wolverine (Hugh Jackman) vaga pelos bares e becos, sem grandes motivos para viver. Procurado por um homem que teve sua vida salva por ele décadas atrás, Wolverine viaja ao Japão para vê-lo. Lá recebe uma oferta tentadora: em gratidão por ter salvo sua vida no passado, ele oferece a Wolverine torná-lo mortal. O herói aceita a oferta, sem imaginar que os vilões Samurai de Prata e Viper estavam apenas aguardando esta oportunidade para matá-lo.

• Meu Malvado Favorito 2 

Gênero: Animação, Comédia, Família / Estréia: 05/07

Meu Malvado Favorito, o grande sucesso mundial de bilheterias da Universal Pictures e da Illumination Entertainment, divertiu o púbico de todo o mundo em 2010, arrecadando mais de US$ 540 milhões e se tornando o 10º maior filme de animação da história dos Estados Unidos. Chris Meledandri e sua aclamada equipe de produção criaram uma comédia de aventura totalmente nova, apresentando a volta do (ex?) super-vilão Gru (Steve Carell), suas adoráveis filhas, os engraçados e imprevisíveis minions... e uma série de novos e divertidos personagens.
• O Homem de Aço




Gênero: Ação, Aventura, Fantasia / Estréia: 12/07


Nascido em Krypton, o pequeno Kal-El viveu pouco tempo em seu planeta natal. Percebendo que o planeta estava prestes a entrar em colapso, seu pai (Russell Crowe) o envia ainda bebê em uma nave espacial, rumo ao planeta Terra. Ao chegar ele é criado por Jonathan (Kevin Costner) e Martha Kent (Diane Lane), que passam a chamá-lo de Clark. Com o tempo ele demonstra ter uma força descomunal, o que amedronta seus pais. Eles pedem que ele jamais demonstre seus poderes, mesmo em situações de emergência, já que nem todos conseguirão compreendê-lo por ser diferente das demais pessoas. Ao crescer, Clark (Henry Cavill) se torna uma pessoa isolada e frustrada. Em meio aos seus problemas emocionais, ele resolve usar seus poderes para ajudar a humanidade e se torna o Super-Homem.

• O Cavaleiro Solitário




Gênero: Ação, Aventura, Faroeste / Estreia: 12/07

Texas, 1869. John Reid (Armie Hammer) é um representante da lei que, após uma emboscada, fica ferido e é abandonado por seus inimigos. À beira da morte, ele é salvo pelo bom índio Tonto (Johnny Depp), que passa a ser seu fiel escudeiro. Agora, Reid busca vingança e para isso, passará a usar uma máscara tornando-se o famoso Cavaleiro Solitário. Misturando ação e humor, esta aventura baseia-se na complexa convivência entre os dois heróis, e na impiedosa luta contra a corrupção e a ganância.

• Branca de Neve


Gênero: Drama / Estréia: 05/07


Sevilha, Espanha, 1920. Carmen (Macarena García) viveu toda a infância com sua terrível madrasta, Encarna (Maribel Verdú). Cansada de ser reprimida, a jovem resolve fugir de casa para viver diversas aventuras como toureira, na intenção de apagar seu passado traumático. Durante a viagem, ela recebe a ajuda de sete anões toureiros, que decidem protegê-la a todo custo.

Ficaram com vontade de assistir algum?

26 de junho de 2013

Diminuindo as medidas

E aí meninas, vamos falar de medidas?
Esses dias andei me olhando (mais detalhadamente) no espelho e percebi que estava precisando de mudanças imediatamente, haha.
Emagrecer é, quase sempre, muito bom, de forma saudável e segura, é claro.
Mas de que forma isso acontece?
Você não precisa parar de comer tudo, e não precisa fazer dietas loucas, isso causa problemas e desregula o seu corpo, qual o primeiro passo?
Procure um nutricionista!!!
Mas se você quer apenas colocar sua alimentação nos eixos, perder aquelas gordurinhas desnecessárias, siga os seguintes passos:
1 - Corte os excessos (comidas gordurosas, com alto teor de açúcar ou sal, refrigerantes e essas guloseimas que nós costumamos comer)
2 - Alimente-se em horários programados, de 3 em 3 horas de preferência, mesmo não estando em casa, quando falo "alimente-se" não quero lhes mandar fazer um banquete a cada 3 horas, quero dizer para comer algo, uma fruta, uma barrinha de cereal, ou algo do tipo.
3 - Faça uma tabela e nela coloque tudo aquilo que voce come ao longo do dia, e, se possível se pesar todos os dias e na tabelinha colocar seu peso.
4 - O quarto passo é aceitação, aceite seu corpo, se adapte a ele, ame seu corpo, cuide bem dele, não procure seus defeitos, aprecie suas qualidades.